segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Novas Softail: Sobre acessórios (Parte 2) - Dossiê do "Stage I"

Como sabemos, boa parte dos motores (e não só das motos Harley-Davidson) saem de fábrica configurados de forma a atenderem à homologação de emissão de poluentes e ruídos dos locais onde são comercializados. É assim nos Estados Unidos, na Europa, e até aqui no nosso Brasil.
Esta configuração procura equilibrar os fatores ruído e emissão de poluentes (exigência legal) com performance e economia de combustível, mas é fato, o motor fica um pouco mais "amarrado", com menos potência do que poderia desenvolver sem alterações significativas na durabilidade do conjunto.

Em que pese existirem aqueles que deixam a mecânica da moto 100% original de fábrica, é fato sabido que boa parte dos proprietários de motocicletas (principalmente das Harley-Davidson) gosta que sua moto faça um pouco mais barulho que o que vem de fábrica, seja por achar bonito o ronco do motor, seja por acreditar que escapamento barulhento ajuda na segurança no trânsito, seja para ganhar um pouco mais de potência ou torque.

Preparação de motores é algo que pode ser realizado nos mais variados níveis, desde um simples ajuste fino e alteração de componentes externos, até alterações internas como aumento de capacidade volumétrica (chamada popularmente de "cilindrada") e operações mais radicais como troca de comando de válvulas por um mais "bravo" dentre outras modificações, que podem implicar até mesmo na reconstrução completa do motor.


No caso dos motores M8, em suas versões de 107 e 114 polegadas cúbicas, pelo fato de eles já estarem há mais tempo no mercado que as novas Softail (em que pese estas já estarem recebendo uma versão com algumas modificações) , tendo sido introduzidas para a linha Touring 2017 ainda no final de 2016), podemos dizer que já há boas opções de acessórios de performance.
Uma pesquisa rápida no site da S&S Performance por "M8" já retornou 41 produtos ao todo
(clique na imagem para abrir a busca em nova janela)

Devemos lembrar que há diferenças internas entre os motores M8 de 107 e 114 polegadas cúbicas, que influem diretamente na capacidade de receber modificações de cada um: o M8 de 107, no que diz respeito a aumento de cilindrada (nota: usando kits da linha Screaming Eagle da Harley-Davidson - a situação pode ser diferente com kits aftermarket como os da S&S, por exemplo), pode ser aumentado, em uma preparação nível stage IV, até no máximo 114 polegadas cúbicas. Já o motor 114 pode ser aumentado até 117ci, sendo esta, inclusive, a configuração adotada na linha Touring CVO.

Adotou-se a padronização de definir uma preparação de motores Harley-Davidson pelos nomes de "estágios" (stages). No catálogo da Screaming Eagle podemos falar de quatro estágios principais para os motores Harley-Davidson Milwaukee-Eight, lembrando que a utilização dos kits da Motor Company, quando a instalação é realizada em concessionária, mantém a garantia do motor:
  • Estágio I (stage I) - Não é realizada qualquer modificação interna no motor, e o serviço pode ser feito com ferramentas básicas.
  • Estágio II (stage II) - Estágio I acrescido de troca do comando de válvulas, seja por um visando maior torque em baixos giros, seja por um visando maior potência em altos giros
  • Estágio III (stage III) - Estágio I acrescido de aumento de capacidade volumétrica (cilindrada), por meio da troca de cilindros e pistões, podendo também ser adotada uma configuração com maior taxa de compressão. Costuma-se também trocar tuchos e molas de válvulas. Pode ser feito também em conjunto com o Estágio II, mas não é obrigatório.
  • Estágio IV (stage IV) - Este é o máximo de preparação oferecida de forma homologada pela Harley-Davidson, com foco exclusivo em potência em altos giros, que inclui um corpo de borboleta de injeção de maior capacidade, cabeçotes e válvulas retrabalhados, comando de válvulas "bravo" e mola de embreagem mais "pesada" pra aguentar as alterações. Geralmente só se parte para um Estágio IV após já terem sido realizados os três anteriores.
Em que pese esta ser a tabela de referência dos kits originais, nada impede de montar uma solução de "estágios" com componentes aftermarket, lembrando que neste caso a garantia (caso ainda válida) não será mantida (salvo, talvez, para o estágio I, já que este não envolve alterações internas no motor). Mas são raríssimos (ainda mais aqui no Brasil) os proprietários que partem para os estágios mais avançados de preparação ainda em garantia. A quase totalidade dos proprietários de Harley-Davidson, mesmo anos após a garantia, mantém-se satisfeitos com o Estágio I, fazendo outras alterações (isso quando o fazem) quando o motor está com mais idade e precisa passar por uma intervenção de maior monta.

Não entrarei em detalhes sobre as formas mais pesadas de preparação (até mesmo porque meu conhecimento nesse sentido é relativamente limitado), e vou falar especificamente sobre a modificação mais popular (e normalmente a primeira que os donos fazem) nas motos Harley-Davidson, independente do modelo: o famoso stage I.

Estágio I nas Softail com motor Milwaukee-Eight (M8)


O que é o stage I (cuja tradução é, literalmente "estágio I")?

O estágio I compreende alterações de pequeno porte, que visam "melhorar a respiração" dos motores, por meio da instalação de filtro de ar de maior fluxo e instalação de escapamentos esportivos, além do necessário (em que pese muitos proprietários não fazê-lo) ajuste de mistura ar-combustível (no caso das motos com injeção eletrônica, por meio de remapeamento da central) para compensar as mudanças no sistema de admissão e exaustão. São modificações que podem ser realizadas sem desmonte do motor, sem quaisquer tipo de ferramentas especiais, cujo objetivo é de "remover as amarras" decorrentes da adequação às normas de homologação (mas o fato é que a maior parte dos donos só faz isso pra mudar o barulho da moto mesmo). 

É importante ressaltar que uma modificação estágio I completa tende a deixar a moto fora das normas vigentes de ruído e emissão de poluentes, o que pode ser um problema no caso de sua região exigir vistoria periódica para emissão do licenciamento. Por isso mesmo, é sempre importante conservar suas peças (filtro de ar e sistema de escapamento) originais, nem que seja para montá-las na motocicleta apenas no período de vistoria. Como foi recentemente aprovada a vistoria bianual para todos os veículos em circulação no Brasil, é algo importante a se pensar. A facilidade em desmontar e remontar o conjunto (bem como de retornar o mapeamento de injeção eletrônica ao padrão original) deve ser considerada quando da sua escolha.

Observação: as informações sobre os produtos foram obtidas em pesquisas em lojas  online na Internet, não me responsabilizo se o produto do link estiver incorreto.

Opções para o Estágio I nas Softail com motor M8 - Sistemas de gerenciamento de injeção eletrônica


Note que estou colocando este item como o primeiro da lista por um motivo simples: as demais alterações (filtro e escape) exigem ajuste de configuração da injeção eletrônica, sob pena de alterar o funcionamento da moto para pior; ao se aumentar o fluxo de gases de escape (por meio da troca de ponteiras ou escapamento completo) ou de entrada de ar (por meio da troca de filtro), se a mistura ar-combustível não for ajustada, a mistura ficará pobre, ocasionando aumento na temperatura do motor e "backfire" no escapamento e PERDA na performance e aumento de consumo de combustível. Você até pode fazer as modificações sem mexer no sistema de injeção, mas não terá ganho algum (além do "baruio maixxx bunito") se não ajustar a mistura.

Qual escolher? Bom, a escolha entre as várias opções compatíveis do mercado é uma questão essencialmente de preferência pessoal, não havendo um sistema de gerenciamento de injeção que seja essencialmente "muito melhor" que o outro. Existem sistemas que oferecem uma maior gama de ajustes, como o , mas necessitam de profissionais mais habilitados para trabalhá-los. Outros oferecem a facilidade de configurar os parâmetros de injeção por meio de um smartphone Android ou iOS, como o Fuelpak FP3 da Vance & Hines (minha preferência pessoal, sendo o sistema que utilizo na minha Softail Deluxe 2014 com motor Twin Cam). Outras opções, como o Power Vision da Dynojet (ainda não homologado para os motores M8),  , Há ainda os sistemas piggyback, em que a configuração é feita diretamente no equipamento (sem qualquer regravação da memória do sistema de injeção da motocicleta), que deve ficar obrigatoriamente conectado na motocicleta , como o Power Commander da Dynojet e o nacional Redline. 

Os módulos que gravam as informações diretamente na central de injeção (como o SEPST da Harley-Davidson e o FP3 da Vance & Hines) são, após a primeira utilização, "casados" com a central de injeção da motocicleta (que contém informações como o número de série do veículo) em que são utilizados, não podendo ser transferidos a nenhuma outra, nem mesmo do mesmo modelo. A exceção são os módulos da Dynojet (no caso, o Power Vision, ainda não homologado para os motores M8), que podem ser migrados para outra motocicleta mediante o pagamento de uma licença adicional ao fabricante do sistema. Os sistemas tipo piggyback (Power Commander, Redline) não apresentam esse tipo de restrição. 

Como em todas as Harley-Davidson desde 2014 (sendo as Softail e Dyna desde 2011) utilizam-se do sistema CAN-BUS para a central eletrônica, os sistemas de gerenciamento para os motores M8 são, a rigor, os mesmos já utilizados nas antigas, então há toda uma miríade de opções no mercado, todavia, encontrei no mercado, como já testados no motor M8, até a data de redação deste artigo, apenas as opções a seguir :

Opção 1: Screamin´Eagle Pro Super Tuner (Part Number HD 41000008C) ou "SESPT" - USD 299 nos EUA, mais o cabo específico para cada motocicleta:


Traduzido do site da Harley-Davidson: "O Screamin 'Eagle® Pro Street Performance Tuner foi projetado para simplificar o gerenciamento dos parâmetros operacionais do motor, uma vez que as modificações de desempenho são feitas. Uma vez instalado, o kit permite que você ajuste os parâmetros-chave ou simplesmente carregue as mais recentes calibrações do Módulo de Controle do Motor (ECM) para combinar o estado de sintonia da sua motocicleta. Comece com um filtro de ar de alto fluxo e silenciadores do Street Performance e faça o upload da calibração que oferece a melhor combinação de desempenho. Adicione atualizações de estágio adicionais mais tarde, e você simplesmente carrega a calibração de ECM apropriada para combinar o modelo da moto e o equipamento instalado. Além disso, você possui acesso on-line gratuito às mais recentes sugestões de calibrações da fábrica. Ideal para aplicações de performance do mundo real, o Pro Street Tuner fornece os ajustes visando compensar as variações de motocicleta para motocicleta, considerando alterações em comandos de válvulas, cabeçotes, filtros de ar e escapamentos, mantendo o controle de combustível em closed-loop para economia de combustível em todas as faixas de operação do acelerador. Ao contrário de outros gerenciadores existentes no mercado de acessórios, o Screamin 'Eagle® Pro Street Tuner realmente conversa diretamente com o ECM da sua motocicleta e re-programa o sistema operacional da motocicleta. Não é um sistema piggyback que tenta enganar o ECM para adicionar mais combustível ou mudar o tempo de ignição. O Pro Street Tuner se conecta à porta de dados da moto, portanto, não é necessário nenhum corte de fiação ou equipamento montado permanentemente sob o assento da moto. E ao contrário de outros gerenciadores de sistema de injeção do mercado, o Screamin 'Eagle® Pro Street Tuner não afeta a cobertura de garantia da fábrica da Harley-Davidson®."


Comentários:

O SESPT é um módulo plugado diretamente à porta de dados da motocicleta, necessitando de cabo específico para conexão, e requer um computador com Windows (Windows 7, 8 ou 10, 32 bit ou 64 bit) para ajustes de configuração. O cabo específico para as motocicletas com sistema de dados CAN-BUS (exceto Tourings 2013 e anteriores) custa (nos EUA) USD 29.95 (part number 4100018). Após a gravação dos mapas na central, não há necessidade de manter o módulo plugado na motocicleta.

Como mencionado na seção anterior este artigo, ao ser conectado a uma central de injeção, este equipamento fica "casado" com a motocicleta, sendo necessária a aquisição de um novo módulo em caso de troca da motocicleta.

Opção 2: Fuelpak FP3 da Vance & Hines, part number 66005 - Preço (nos EUA) USD 399.00


Trata-se do mesmo part number do FP3 utilizado para as Softail a partir de 2011, Dyna pós-2012 e Sportster/Touring a partir de 2014. Assim como o equipamento da Harley-Davidson, permite baixar mapas específicos para configurações comuns de acessórios do mercado (no caso, escapamentos e filtros de ar, além de comandos de válvulas e afins) e, assim como ele, permite ajuste fino nos parâmetros de mistura ar-combustível e marcha lenta. O grande diferencial do FP3 em relação ao SEPST é não utilizar um PC para os ajustes de configuração, e sim um smartphone/tablet Android ou iOS (com o aplicativo do FP3 instalado, é claro) para os ajustes. Também não é necessário o uso de cabos, pois toda a transmissão de dados é feita via Bluetooth. Após a gravação do mapa, é só desligar a moto e retirar o módulo, que não precisa ficar instalado na moto. 


O FP3 oferece o recurso de autotune, que permite realizar um ajuste fino das configurações de ar-combustível enquanto se roda com a moto. Note que enquanto o sistema está na função autotune, o sistema de injeção estará em um modo de diagnóstico/leitura apenas para obter os dados, sendo necessário gravar a configuração e sair do modo autotune (após rodar uns bons quilômetros variando o uso do acelerador e a rotação do motor) para que o funcionamento do motor volte ao normal. 

O FP3 ainda oferece vários slots para gravação de mapas diferenciados (se não me engano 5 posições mais a posição "0" em que é gravado o mapa original de fábrica, para possibilitar um retorno à condição original - por exemplo para realização de vistoria ambiental - sem traumas).

O FP3 oferece ainda um modo de "monitor de dados" que permite o monitoramento de várias informações sobre o funcionamento do motor em tempo real por meio do aplicativo.Obviamente, para o uso desta função é necessário manter o módulo plugado na moto.

Há, no Fórum Harley, um enooorme tópico com informações sobre o FP3, com experiências diversas de uso.

Opções para o Estágio I nas Softail com motor M8 - Filtros de ar de alto fluxo


Opções de filtro de ar para as Softail com motor M8 não faltam. São as mesmas já oferecidas para as Touring com esse motor. Mencionarei aqui apenas algumas (três da própria Harley-Davidson e uma de cada grande fabricante americano - deixarei de lado os menos conhecidos:

Opção 1: Screamin´ Eagle High Flow Air Cleaner - Round (part number  29400355) - USD 184.95 (nos EUA)


Esta é uma opção de filtro de ar mais compacta para qualquer motor M8 (107, 114 ou 117), para uso com tampas de filtro de ar redondas. No caso específico das Softail com motor M8-107, permite o uso da tampa de filtro de ar original, mantendo a aparência da motocicleta sem qualquer alteração. Para qualquer outro modelo com motor M8 (incluindo as Touring com motor 107), é necessária (a menos que o dono goste do visual do filtro exposto) a aquisição de uma tampa para o filtro de ar (pode ser uma das opções da própria Harley-Davidson ou qualquer opção aftermarket compatível).

Opção 2: Kit de filtro de ar Screamin´ Eagle Ventilator Air Cleaner - USD 299.95 (nos EUA)


Trata-se de uma opção (dentre as várias existentes) de filtro de ar oferecido como acessório original pela Harley-Davidson, existente nas versões com frente cromada (part number 29400299) ou preta (part number 29400298). 

Este filtro de alto fluxo (que já é equipamento padrão em todas as Harley-Davidson com motor M8 114 ou 117) pode ser instalado, também nas Softails e Tourings com motor M8 de 107 polegadas cúbicas.

Opção 3: Screamin' Eagle Heavy Breather Performance Air Cleaner - USD 399.95 (nos EUA)



Mais uma opção da própria HD para os motores M8, esta é para quem quer compor um visual agressivo, com filtro de ar exposto. Oferecido em duas opções de acabamento: cromado (part number 29400263) e preto (part number 29400264).

Opção 4: Arlen Ness Stage I Big Sucker Air Cleaner Kit for Harley 2017-2018 (a partir de USD 169,99 na Revzilla)

Os kits da Arlen Ness são oferecidos em uma variedade de acabamentos e tampas diferenciadas, além de serem também compatíveis com as tampas redondas originais do M8-107 das Softails (não das Tourings). Há ainda uma versão específica para as Tourings com o M8-107, para uso com a caixa de filtro original em forma de trapézio. Na imagem acima segue a opção mais em conta, com tampa preta.

Opção 5: Cobra Powrflo Air Intake System for Harley Milwaukee-Eight 2017-2018 (a partir de USD 293.99 na Revzilla)


Esta é uma opção de um filtro de ar completo, com acabamento e visual diferenciado, para quem gosta do estilo muscle car. Utiliza elemento filtrante da K&N,e está disponível em preto ou cromado.

Opção 6: Kuryakyn Hypercharger ES Air Cleaner For Harley Milwaukee Eight 2017-2018 (a partir de USD 399.99 na Revzilla)


Pra quem gosta de um visual de muscle car de arrancada, esta é uma opção ainda mais caprichada no visual que a da Cobra. Neste conjunto de filtro, as "borboletas" de admissão de ar se movem conforme o motor puxa o ar. Trata-se de uma funcionalidade que não tem exatamente muito efeito prático, sendo bem interessante para quem gosta desse visual. Ao contrário da versão anterior do Hypercharger (de visual mais tradicional), para os motores M8 (até este momento) está disponível apenas esta versão com visual mais "moderno" e anguloso. Também está disponível em preto e cromado.

Opção 7: S&S Stealth Air Cleaner Kit for Harley Milwaukee-Eight 2017-2018 (a partir de 159.95 na Revzilla)


Esta é mais uma opção de filtro de ar para quem pensa em utilizar a tampa original (nas Softail M8-107), permitindo ainda a opção de uso de qualquer outra tampa compatível. A própria S&S oferece vários modelos de tampas, em acabamentos preto e cromado, sendo a minha preferida aquela que imita o visual clássico dos antigos kits "teardrop" da própria marca (é um acessório que dobra o valor do kit, mas pra quem curte um visual mais nostálgico é bem interessante), que você pode conferir aqui

Hoje, na minha Softail Deluxe 2014 com motor Twin Cam, eu uso um kit Stealth da S&S (na versão específica para o Twin Cam) com uma capa genérica (na verdade parte de um kit de filtro de ar para HDs carburadas) de 35 dólares que comprei na J&P Cycles. Isto significa que para os filtros redondos (não só o S&S) com furo central, você tem uma enooooooooooorme quantidade de opções de tampas diferenciadas para compor o visual que você quer na sua moto (e se sua tampa de filtro de ar original for com furo central, pode até utilizá-la se quiser). 

Opções para o Estágio I nas Softail com motor M8 - Escapamentos


Há duas vertentes quando se fala em substituir o sistema de escapamento de um veículo: ou trocam-se apenas as ponteiras de escape, ou troca-se o escape inteiro.

Para as motocicletas, isso não é diferente. No caso específico das Harley-Davidsons, são quatro tipos de escapamentos os mais populares:
  • Slip-ons , que são apenas as ponteiras, que vão no lugar das originais
  • Full systems, que são os sistemas de escapes completos, em três versões:
    • 2-into-2: Dois coletores de escapamento indo até duas ponteiras do mesmo lado da motocicleta. Há ainda a variação 2-into-1-into-2 (2-em-1-em-2), em que os coletores se unem em um ponto único e se dividem novamente (como no sistema original da Softail Fat Bob);
    • 2-into-1 (2-em-1): Dois coletores de escapamento que se unem em uma única ponteira de saída;
    • True Duals, são os sistemas com dois coletores que se dividem em duas ponteiras, uma em cada lado da moto (como é no sistema original das Tourings). 
Cada tipo tem suas vantagens e desvantagens no quesito performance, mas, novamente, a maior parte dos consumidores opta por aquele que seja mais agradável aos (seus) ouvidos e ao visual desejado para a motocicleta. 

Cumpre lembrar que as Harley-Davidsons com motor Milwaukee-Eight possuem o sistema de catalisador nos coletores (curvas) de escapamento, não sendo recomendável a retirada deste do escape original para evitar dor de cabeça em vistoria periódica obrigatória futura. Todavia, o escape com catalisador, mesmo com ponteiras, poderá não ser tão barulhento (ou trazer tanto ganho de performance) quanto você quer. Então, se você quer MESMO um escape sem catalisador, minha sugestão é que você opte por um full system, restando a escolha de estilo que sua preferência (2-em-2, 2-em-1, true duals), guardando seu original com catalisador para quando chegar aquela hora chata da vistoria anual. No presente momento, para as Softails 2018, há apenas opções importadas para este tipo de sistema.

Agora, se você não liga pra perder um pouco do som e quer ter menos trabalho na hora das vistorias anuais, a escolha para você é um jogo de ponteiras, ou como os "gringos" dizem, slip-ons. Já há algumas opções lá fora de marcas conhecidas como a Vance & Hines (além, é claro, das opções Screamin´Eagle da própria Harley), mas o bacana mesmo é saber que já existem opções nacionais, como as da Customer (ainda não disponíveis no catálogo virtual mas já sendo vendidas nas concessionárias da Harley-Davidson) e de outros fabricantes. A Dominator Premium Mufflers, por exemplo já está desenvolvendo seus escapamentos para as novas Softail.

Vamos às alternativas disponíveis até a data deste artigo (08 de janeiro de 2018). Lembre-se que ponteiras "universais" podem ser facilmente adaptadas aos novos modelos, e por este motivo elas não serão incluídas no levantamento, e que podem aparecer novas opções no mercado após a publicação desta matéria.

Slip-Ons para Softails 2018:


Nacionais: A Customer Motos está fabricando os escapamentos para toda a linha Softail 2018, que já está disponível em algumas concessionárias da Harley-Davidson e para pedido direto com o fabricante. Todavia, não há informações (ainda) no site acerca dos preços. 

Slip-Ons para Heritage/Deluxe 2018:

Harley-Davidson Screamin' Eagle Street Cannon Mufflers - Chrome 
(Part Number 64900636 - USD $549.95 nos EUA)

Rinehart Racing 3.5″ Slip On Muffler Chrome with Black End Cap 
(USD 499.99 na J&P Cycles)


TAB Performance Chrome Slip On Mufflers with Chrome Slash Cut Tips
(USD 349.99 na J&P Cycles)


TAB Performance Chrome Slip On Mufflers with Chrome Straight Tips 
(USD 349.99 na J&P Cycles)

Vance & Hines Eliminator Slip-On Mufflers for Harley Softail Heritage/Deluxe 2018
(USD 399.99 na Revzilla,em pré-ordem)

Vance & Hines Round Twin Slash Slip-On Mufflers for Harley Softail Heritage/Deluxe 2018
(USD 349.99 na Revzilla, em pré-ordem)

Slip-Ons para Breakout/Fat Boy/Low Rider/Slim/Street Bob 2018:


Harley-Davidson Screamin' Eagle Street Cannon Mufflers - Chrome
(Part Number 64900690 - USD 549.95 nos EUA)


Vance & Hines Twin Slash 3″ Round Slip Ons Chrome 
(USD 349.99 na J&P Cycles, R$ 2.299,99 na Motobox Brasil)

Vance & Hines Twin Slash 3″ Round Slip Ons Black
(USD 349.99 na J&P Cycles, R$ 2.399,99 na Motobox Brasil)

Vance & Hines Eliminator 300 Slip-on Mufflers Chrome
(USD 399.99 na J&P Cycles, R$ 2.599,99 na Motobox Brasil)

Vance & Hines Eliminator 300 Slip-on Mufflers Wrinkle Black
(USD 399.99 na J&P Cycles, R$ 2.699,99 na Motobox Brasil)

Cobra 3" Neighbor Hater Slip On Mufflers Chrome 
(USD 356.99 na J&P Cycles)

Cobra 3" Neighbor Hater Slip On Mufflers Black
(USD 409.99 na J&P Cycles)

TAB Performance Long Chrome Slip On Mufflers with Chrome Straight Tips
(USD 349.99 na J&P Cycles)

Rinehart Racing 3.5″ Slip On Muffler Chrome with Black Slot End Cap 
(USD 549.99 na J&P Cycles)

Slip-Ons para a Fat Bob 2018:

 Harley-Davisdon Screamin' Eagle Street Cannon Slip-on Mufflers - Brushed Satin Chrome
(Part Number 64900640 - USD 499.95 nos EUA)

Harley-Davidson Screamin' Eagle Street Cannon Slip-on Mufflers - Satin Black
(Part Number 64900641 - USD 499.95 nos EUA)

Rinehart Racing 4.5″ Slip On Muffler Black with Black End Cap
(USD 549.99 na J&P Cycles)


S&S Cycle Grand National Slip-On Muffler
(USD 449.99 na J&P Cycles)


Vance & Hines Hi-Output Slip-Ons Matte Black
(USD 449.99 na J&P Cycles, R$ 2.999,99 na Motobox Brasil)


Full System 2-2 para Softails 2018:


Full System 2-2 para todas as Softail 2018:


Vance & Hines Shortshots Staggered Exhaust Chrome - exceto Fat Boy e Breakout
(USD 449.99 na J&P Cycles, R$ 2.899,99 na Motobox Brasil


Vance & Hines Shortshots Staggered Exhaust Black - exceto Fat Boy e Breakout 
(USD 499.99 na J&P Cycles, R$ 3.39,999 na Motobox Brasil


Bassani Sweeper Radius Exhaust Chrome 
(USD 729.99 na J&P Cycles)

Bassani Sweeper Radius Exhaust Black 
(USD 759.99 na J&P Cycles)

Bassani Sweeper Radius Exhaust Black with Slots 
(USD 799.99 na J&P Cycles)

Full System 2-1 para Softails 2018:


Nacionais: Embora não tenha encontrado informações no site, encontrei no Facebook da Customer Motos esta imagem de um escape 2-1 (ainda em fase pré-acabamento) instalado em uma Softail Street Bob 2018 (isto significa que teremos novidades por aí em breve):



Full System 2-1 para todas as Softail 2018:

Two Brothers Comp-S 2-Into-1 Exhaust for Harley Softail 2018
(Aço inox : USD 759.98, Preto USD 859.98, Polido USD 999.98 na Revzilla)

Two Brothers Gen-II 2-into-1 Exhaust for Harley Softail 2018 
(Aço inox: USD 759.98, Preto USD 859.98, Polido USD 999.98 na Revzilla)

Full System 2-1 exclusivo para a Fat Bob 2018:

 Bassani Road Rage 2-into-1 Exhaust for Harley Softail Fat Bob 2018 
(USD 869.95 na Revzilla)

Bassani Road Rage III 2-into-1 Exhaust For Harley Softail Fat Bob 2018
(USD 969.95 na Revzilla)

Full System True Duals para Softails 2018:


Até a data de publicação deste artigo ainda não havia disponível no mercado mundial nenhum modelo de escape True Duals para as novas Softail. Todavia, alguns customizadores internacionais já estão se movimentando e fazendo seus modelos artesanais, como nesta Heritage 114 feita pela Thunderbike Customs, da Alemanha:

Full System True Duals artesanal em uma Softail 2018

Note que ao contrário dos True Duals para Softails Twin Cam (em que o escape esquerdo passava perto da perna do piloto), em virtude das mudanças na suspensão traseira foi possível realizar a passagem do tubo de escape esquerdo por baixo da balança, como já é nas Touring. Na foto a seguir um exemplo de True Duals nas antigas Softail Twin Cam, note que o tubo passa acima da primária, grudado na perna do piloto:

True Duals para Softail Twin Cam, fabricado pela Samson Exhaust (EUA)

Considerando a "sede" do mercado americano (e muito em breve do brasileiro também), não deve durar muito até que fabricantes mais tradicionais como Vance & Hines, Samson, Bassani e Rinehart (nos EUA) e Customer (no Brasil) comecem a apresentar seus modelos de True Duals para as novas Softail M8. 

Conclusão


Por meio deste "dossiê do Stage I" podemos concluir que já existem várias opções importadas de acessórios para as Softail 2018, e que os fabricantes nacionais como a Customer e a Dominator (dentre outros) já começaram a se movimentar para este mercado.

Na próxima parte do artigo, voltaremos aos acessórios de conforto e conveniência, falando sobre as opções aftermarket deste tipo de acessório para as novas Softail (já que as opções "originais HD" já foram mostradas na parte 1)


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Novas Softails - Customizadas II (Thunderbike)

A Thunderbike Customs , de Hamminkeln, Alemanha, apresentou uma série de New Softails tão radicais que, a meu ver, mereceu um post só para ...